domingo, 22 de dezembro de 2013

BRAÇOS ARREPIADOS, CHÁ QUENTE E O VENTO GELADO

   Cabelo solto, música tocando não sei qual, mas eu gosto, a mesma roupa de sempre, sentada desagradavelmente. Varias fotos foram tiradas, para serem guardadas, não sei talvez, nenhuma revelada. Hoje foi um dia comum, cheio de vazio, gritaria, falsidade á sim falsidade, oportunismo, dá minha parte, admito. Incontrolável essa palhaçada que é a personalidade, um regaço é a minha. Pensativa, palavras avoadas nessa mente perturbada sem nexo, sem um lugar numa frase para se encaixarem. Mudou a música, muito boa por sinal. Sabe quando você tem a sensação que precisa mudar, acorda determinado, sem duvidas do que vai fazer, suas ações, suas falas estão prontas, feitas pronta para o uso, só que nunca dá certo, nunca são realizadas, nunca são e você continua o mesmo até perceber que tem que mudar e o ciclo se repete. Por que?
   Não parece certo, e não é, mas o jeito que sou, a maneira que falo, é imudável, ou sou eu que não permito que não mude. Felicidade decida ou fica pra sempre ou nunca venha, não suporto suas idas e vindas. Mudou a música.


-Ela

Nenhum comentário:

Postar um comentário